close

  • Servir a Polónia, criar a Europa, perceber o Mundo

     

  • ESBOÇO HISTÓRICO DAS RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS LUSO-POLACAS

  • 18 Junho 2019

    Considera-se a data de estabelecimento de relações diplomáticas bilaterais o dia 13 de maio de 1922 que o legado polaco Sr. Ksawery Orłowski apresentou as credenciais ao Presidente de Portugal António José de Almeida. Desde então, ambos os países mantiveram relações diplomáticas ao nível das legações.

    Além da legação e do consulado honorário em Lisboa, funcionaram também consulados e vice-consulados honorários no Porto, na Madeira e nos Açores, bem como nos domínios coloniais portuguesas em Angola e Moçambique. Nos anos 1922-1945, a delegação polaca foi chefiada por:

     

     

    Ksawery Franciszek Orłowski

    legado (desde 13.05.1922p>

     

     

     

     

     

     

     

    Konstanty Jeleński

    encarregado de negócios (desde 1.07.1923)

     

     

     

     

     

     

     

     

    Władysław Sobański

    desde 2.12.1924; de 2.10.1924 a 1.03.1927 também legado da República da Polónia em Madrid)

     

     

     

     

     

     

     

     

    Jan Perłowski

    legado (desde 27.07.1927; de 1.03.1927 r. a 1.03.1935 também legado da República da Polónia em Madrid)

     

     

     

     

     

     

     

     

    Marian Szumlakowski

    legado (desde 10.06.1933)

     

     

     

     

     

     

     

     

    Tadeusz Romer

    legado (desde 4.05.1935)

     

     

     

     

     

     

     

     

    Karol Dubicz-Penther

    legado (desde 1.02.1937)

     

     

     

     

     

     

     

     

    Józef Potocki

    encarregado de negócios a.i. (desde 1.09.1943)

     

     

    Gustaw Potworowski

    legado (desde junho de 1944)

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Naquela altura, Portugal foi representado na Polónia por:

     

     

    • Vasco Francisco Caetano de Quevedo – legado (desde 4.07.1923)
    • Thomás Ribeiro de Mello – legado (desde 17.10.1930)
    • César de Sousa Mendes do Amaral e Abranches – legado (desde 5.09.1933)
    • António Augusto Braga Leite de Faria – poseł (legado (desde fevereiro de 1945)

     

     

    Após o fim da Segunda Guerra Mundial, Portugal não retirou o seu reconhecimento pelo governo polaco ao exílio em Londres, a missão polaca pré-guerra continuou a funcionar. Apesar da falta de relações diplomáticas com a República Popular da Polónia, fizeram-se esforços para o desenvolvimento da cooperação económica baseada no acordo interbancário de 1967. No entanto, devido à baixa rotatividade no comércio mútuo, essa cooperação foi de pouca importância.

     

     

    As autoridades da República Popular da Polónia criticaram o regime de António Salazar em Portugal e não admitiram a possibilidade de estabelecer relações diplomáticas com Lisboa. As autoridades portugueas apresentaram a mesma atitude para com a Polónia, sendo que os políticos portugueses foram igualmente críticos em relação ao regime comunista em Varsóvia. Contudo, a Revolução dos Cravos e a as transformações políticas em Portugal permitiram estabelecer relações diplomáticas mútuas.

     

     

    Como resultado, em 11 de julho de 1974, por meio de uma troca de notas, a República Popular da Polónia e a República Portuguesa estabeleceram relações diplomáticas ao nível de embaixadas. Em 2 de dezembro de 1974, o embaixador da República Popular da Polónia, Wojciech Chabasiński, entregou as credenciais ao presidente Francisco da Costa Gomes. Por sua vez, a entrega das credenciais do Embaixador António Coelho Bartolo ao Presidente do Conselho de Estado Henryk Jabłoński teve lugar no dia 14 de janeiro de 1975.

     

     

    Os embaixadores da República da Polónia em Portugal a partir de 1974:

     

     

    • Wojciech Chabasiński ( desde 2.12.1974)
    • Eugeniusz Szleper ( desde 30.11.1979)
    • Bogusław Zakrzewski ( desde 6.09.1983)
    • Zygmunt Pietrusiński ( desde 6.02.1987)
    • Edward Sabik ( desde 26.09.1989)
    • Jerzy Marendziak ( desde 29.05.1991)
    • Janusz Rymwid-Mickiewicz ( desde 31.07.1992)
    • Roman Czyżycki ( desde 04.07.1996)
    • Adam Halamski ( desde 14.10.1999)
    • Janusz Rydzkowski ( desde 11.02.2004)

     

    Katarzyna Skórzyńska

    desde 5.09.2007

    •  

     

     

     

     

    Bronisław Misztal

    desde 12.06.2012

     

     

     

     

     

     

     

    Jacek Junosza Kisielewski

    desde 11.07.2016

     

     

     

     

     

     

     

     

    Depois de1974, Portugal foi representado na Polónia por:

     

     

    • António Augusto Coelho Bartolo ( desde 14.01.1975)
    • Luís Nuno da Veiga de Meneses Cordeiro – encarregado de negócios a.i. (desde 11.10.1976)
    • António Pinto de Mesquita de Melo Mexia e Vasconcelos ( desde 18.06.1977)
    • Manuel Sá Nogueira (desde 10.09.1979)
    • Luís Nuno da Veiga de Meneses Cordeiro ( desde 12.09.1984)
    • Rui Fernando de Meira Ferreira (desde 29.11.1989)
    • Manuel António Pacheco Jorge Barreiros ( desde 25.04.1995)
    • Luís Miguel Leonardo da Silva – encarregado de negócios a.i. (desde 4.12.1998)
    • Álvaro Gil Gonçalves Pereira ( desde 17.05.1999)
    • Maria Margarida de Araújo de Figueiredo ( desde 9.01.2003)
    • José Duarte Sequeira e Serpa (desde 11.12.2006)
    • Maria Amélia Maio de Paiva (desde 2013)
    • João Manuel da Cruz da Silva Leitão (desde 2016)
    • André Sopas de Melo Bandeira - chargé d’affaires a.i. (od 26.12.2018 r.)
    • Luís Manuel Ribeiro Cabaço ( desde 17.01.2019)

     

     

    Print Print Share: